Ilustres

ALFREDO MARTINS GUEDES

Nasceu em em 1 de Julho de 1943 na freguesia de S. Miguel de Lobrigos, concelho de Santa Marta de Penaguião. Fez o serviço militar na Marinha, sendo incorporado na Escola de Fuzileiros em 1963. Rumou ao Ultramar em 1965, para cumprir uma comissão de serviço no Comando Naval de Angola, onde permaneceu até finais de 1968. Fez os estudos do ensino preparatório, secundário e complementar nos liceus Paulo Dias de Novais e Salvador Correia de Sá, ambos em Luanda, tendo seguido posteriormente a via do ensino técnico/profissional, onde obteve alguns importantes cursos fundamentais para a carreira técnica que abraçou.

Findo o serviço militar ingressou então na Companhia de Seguros “Angolana”, transitando posteriormente para a companhia de petróleos Shell West África, vindo a ocupar o cargo de coordenador-geral dos stocks dos produtos petrolíferos dos seus armazéns centrais, então situados na Mulemba (arredores de Luanda).

Regressado ao Continente passou a integrar os quadros da EDP – Energias de Portugal. Aí exerceu o cargo de Téc. de Medições, Faturação e Controlo Orçamental, na vertente de projectos de engenharia civil. Deu o seu contributo profissional na construção de algumas das maiores obras de produção de energia hidro e termoeléctrica, nomeadamente: Barragem do Torrão – (Rio Tâmega); Central Termoeléctrica do Pego – (Abrantes) e Barragem de Alqueva – (Rio Guadiana), no Alentejo.

As suas origens poético/literárias tiveram início por volta de 1968, com um poema dedicado à cidade de Luanda e um artigo jornalístico sobre as origens dos Fuzileiros, intitulado “Como nasce um Fuzileiro”, e que foram publicados na revista “Notícia” de Luanda e na revista “Flama”, bem como no Jornal “Notícias do Douro”, sediado em Peso da Régua. É Autor de considerável espólio poético, e vem publicando regularmente em vários jornais e revistas muitos dos seus poemas, nomeadamente no jornal “Poetas & Trovadores”, de Guimarães; no Boletim Trimestral da APP – Lisboa; no JN – Porto; no boletim Desembarque, pertencente aos Fuzileiros; no Notícias do Douro, etc., muitos dos quais dedicados a personalidades de renome internacional e nacional, entre outros: Madre Teresa de Calcutá; João Paulo II; Mahatma Gandhi; Cervantes; Nelson Mandela; D. Ximenes Belo; João de Araújo Correia; D. Sebastião; Florbela Espanca; Barroso da Fonte; Armando Mansilha; Amália Rodrigues; Isabel Silvestre; Duque da Ribeira; Ulisses Duarte; Professor Doutor Nuno Grande e também à grande poetisa duriense que dá pelo nome de Ilda Pinto Ribeiro. Contribuiu, igualmente, com alguns dos seus poemas para os 10 Vol. volumes da Antologia Poética intitulada “Poetas de Sempre”, dados à estampa pela Editora Cidade Berço, de Barroso da Fonte entre os anos 2000 a 2009. Escreve pontualmente em alguns jornais de circulação nacional, e mantém intensa colaboração jornalística em vários semanários e quinzenários regionais, dos quais se destacam o “Notícias do Douro” – Régua, (com a coluna “Torre de Vigia”); “Notícias de Vila Real”, Jornal “A Planície” – Moura, (com a coluna “Ecos da Planície”); “Entre Cidades – Torres Novas, (com a coluna “Cesto de Gávea”) e também com o Notícias do Entroncamento. Tem em revisão e preparação alguns livros de poemas, de crónicas jornalísticas e aforismos, obras que ainda espera editar.

É sócio da APP – Associação Portuguesa de Poetas – Lisboa. Está igualmente referenciado no Vol. II do “Dicionário dos mais Ilustres Transmontanos e Alto Durienses”, obra lançado pela Editora “Cidade Berço” – Guimarães.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor desative o Ad Blocker neste site