Ilustres

CRUZ, Bento Gonçalves da

Nasceu no lugar de Peireses, freguesia de S. Vicente da Chã, concelho de Montalegre, em 22.5.1925. Frequentou o seminário de Singeverga (Santo Tirso) e prosseguiu estudos, licenciando-se em Medicina pela Universidade de Coimbra. Trabalhou em Barroso, com consultório em Pisões e com a especialidade de cirurgião dentista, ao tempo em que se construiu a Barragem de Pisões (1958-1965). Aí assistia não só os doentes das empresas intervenientes na obra, como de toda a região de Barroso. Mais tarde mudou-se para o Porto, onde continua a exercer, com grande profissionalismo, a sua profissão. Após o 25 de Abril de 1974, fundou e dirige o jornal O Correio do Planalto que já foi quinzenário e que ora é mensário, jornal que constitui o órgão oficioso do PS de Montalegre, partido pelo qual chegou a ser deputado à Assembleia da República. Em 1982 conquistou o Prémio Círculo dos Leitores, com o romance Planalto de Gostofrio. A Câmara de Montalegre atribuiu-lhe a medalha de mérito cultural e, numa decisão polémica que gerou processos em tribunal, por alegado abuso de liberdade de imprensa, por parte de opositores à deliberação, consagrou o seu nome numa Escola Secundária de Montalegre, como patrono. Tem feito inúmeras palestras, colóquios e conferências. Foi sócio fundador da Casa de Trás-os-Montes e Alto-Douro do Porto. Foi secretário da Assembleia-Geral desta Casa Regional. É autor das seguintes obras: Hemoptise (poemas, seu 1.° livro), sob pseudónimo. Planalto em Chamas, 1963; Filhas de Loth (romance), 1964: Ao longo da Fronteira, 1964; Contos de Gostofrio, 1973; O “Boi do Povo” e as “Chegas” no Barroso, 1974; O Planalto de Gostofrio, 1982; O Lobo Guerrilheiro (Prémio Literário Diário de Notícias); Histórias da Vermelhinha; Contos de Gostofrio e Lamalonga; Victor Branco-Escritor Barrosão-Vida e obra, O Retábulo das Virgens Loucas (1996), Histórias de Lana-caprina (1998). Está representado em várias antologias: Antologia da Poesia Contemporânea de Trás-os-Montes e Alto-Douro (de Carlos Loures, 1963); Contos Portugueses (1979); Imaginários Portugueses (Centelha, Coimbra, 1992) e Uma Pequena Onda. Habitualmente aparece com o pseudónimo de Bento da Cruz.

Artigos Relacionados

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor desative o Ad Blocker neste site