Concelhos

Sistema antigranizo para salvar pomares de maçã

É uma nova arma de combate ao granizo, que salva a cultura da maçã e que já está a ser instalada no concelho. Nesta fase de implementação do sistema antigranizo (canhões), concretizado em colaboração com a Associação de Fruticultores da Beira Távora, o investimento foi superior a meio milhão de euros (513.908,40), e foi um dos que o Presidente da Câmara Municipal de Moimenta da Beira, Paulo Figueiredo, visitou há dias na sua primeira ação de “Presidência mais próxima”.

“Entre outros sistemas que analisamos, concluímos que este (dos canhões) é o mais eficaz contra o granizo. É bom lembrar que a atividade frutícola, designadamente a produção de maçã, tem sido fortemente fustigada pelas intempéries de granizo, que se traduziu numa quebra acentuada na produção, colocando em causa não só a sobrevivência financeira de muitos empresários agrícolas e respetivos colaboradores, bem como da economia do nosso concelho. Foi por isso que o Município manifestou a sua inteira disponibilidade para abraçar este projeto ao lado dos que lutam todos os dias para desenvolver a sua atividade empresarial, geradora de inúmeros de postos de trabalho e forte contribuidora para a fixação de pessoas no nosso território”, explica Paulo Figueiredo.

O canhão antigranizo é um dispositivo que interrompe a formação do granizo, por ondas de choque. Uma mistura explosiva de oxigénio e gás de acetileno é inflamado na câmara inferior do aparelho. À medida que a explosão passa através da garganta e para dentro do cone, desenvolve uma onda de choque, que em seguida se desloca à velocidade do som, atingindo rapidamente as camadas mais altas da atmosfera, zona onde se forma o granizo, interrompendo assim a sua formação.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Veja Também
Fechar
Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor desative o Ad Blocker neste site